Solar

Solar

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Homem acusado de tentar matar a companheira e colocar fogo no apartamento dela vai a júri popular


Alexandre Viana de Souza acusado de tentar matar sua companheira em 2016 na grande Porto Alegre, em um bar por ciúmes, crime na época de grande repercussão no Rio Grande do sul. O réu teria tentado matar Marcia Franciellle Castilhos Reis Schimit, com golpes de canivete, após o crime o réu ainda teria ido até o apartamento da vítima e levado vários objetos da mesma, em seguida ateou fogo no apartamento, colocando em risco 90 moradores do prédio.

O Juiz de Direito José Antônio Prates Piccoli, da 1ª Vara Criminal de São Leopoldo, decidiu levar o caso a júri popular, alegando haver elementos de prova suficientes da materialidade e autoria dos delitos.

Na época vítima disse que estava em um relacionamento com o réu há aproximadamente 3 meses e que ele era muito ciumento, possessivo, mas nunca havia sido agressivo. Contou que, no dia do fato, o acusado passou o canivete diversas vezes no rosto dela e no pescoço, antes de fugir, sendo socorrida por uma viatura da Guarda Municipal e levada ao hospital.

O réu, preso desde abril de 2016, dois meses depois do crime, será julgado por tentativa de homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima). O magistrado também ressaltou que o crime cometido é contra mulher, num contexto de violência doméstica, pois o acusado mantinha relação de companheirismo com a vítima. O réu ainda vai responder por furto qualificado e pela tentativa de homicídio contra 90 pessoas, moradoras do prédio que se incendiou.
Ainda não há data para o julgamento pelo Tribunal do Júri.

Fonte: Assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend (Comarca de São Leopoldo)

Primavera tem previsão de calor e de temperaturas mais altas


A primavera, começa às 17h02 nesta sexta-feira (22), época para alguns um tanto sofrida para quem em problemas alérgicos por causa do pólen das flores.
A previsão é de que a primavera deste ano venha com bastante chuva e possibilidade de tempestades.
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que há um aumento da probabilidade entre 55% e 60% de ocorrer o fenômeno La Niña no Sul durante a primavera e verão de 2017-18. Diferentemente do El Niño, o fenômeno consiste na diminuição da temperatura das águas do Pacífico.
Os meteorologistas confirmam essas previsões em parte devido ao resfriamento recente das anomalias de temperatura superficial e sub-superficial.

O La Niña, de forma geral, costuma aumentar a ocorrência de chuvas no norte do Nordeste e no leste da Amazônia. No Sudeste, as temperaturas ficam abaixo da normalidade, informa o Climatempo. No entanto, não há condições técnicas para que o fenômeno ocorra.

Setembro Amarelo - Mês da prevenção do suicídio

Todos os dias, em média, 30 pessoas tiram a própria vida no Brasil. Entre 2011 e 2015, houve 55.649 casos do tipo no país -média de 11 mil por ano, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde.


Tristeza, falta de ânimo, vontade de ficar sempre sozinho. Quem tem esses comportamentos pode estar precisando de ajuda e, às vezes, uma simples conversa resolve. Esse é o tipo de trabalho feito pelo Centro de Valorização da Vida (CVV).
Neste mês é realizada a campanha “Setembro Amarelo”, de prevenção ao suicídio. O CVV tem um trabalho importante nesta área. "Doe um minuto, mude uma vida" é o tema da Associação Internacional de Prevenção do Suicídio (Iasp), que neste ano visa sensibilizar e conscientizar a população sobre os altos índices de suicídio no mundo e que essas mortes podem ser prevenidas.
Muitas mortes poderiam ser evitadas se a informação de que se pode pedir ajuda e dividir o que se sente com alguém fossem disseminadas. E é isso que a campanha “Setembro Amarelo” quer. O CVV, fundado em São Paulo em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de utilidade pública federal em 1973.
O serviço voluntário gratuito dá apoio emocional e previne o suicídio a quem quer e precisa conversar, sob total sigilo. As pessoas podem entrar em contato pelo telefone 141 (24 horas por dia), pessoalmente (nos 80 postos de atendimento) ou pelo site via chat, voip e e-mail.

Mulher mais rica do mundo, morre aos 94 anos

                                                   LILIANE BETTENCOURT (FOTO: GETTY IMAGES)
         
A herdeira da L\'Oreál, a francesa Liliane Bettencourt, considerada a mulher mais rica do mundo, morreu na noite de ontem, aos 94 anos, indicou nesta quinta-feira a família.

Em comunicado, a filha única de Liliane, François Bettencourt Meyers, disse que mãe morreu "tranquilamente" em casa. A herdeira da L\'Óreal

Em um comunicado, a filha única de Liliane, Françoise Bettencourt Meyers, disse que a mãe morreu em casa "tranquilamente".

De acordo com a classificação publicada pela revista "Forbes" em março desse ano, a herdeira da L\'Oréal era a 14ª pessoa mais rica do mundo e a primeira mulher no ranking, com US$ 39,5 bilhões.          

Governo estuda acabar com o horário de verão


 O governo estuda acabar com o horário de verão. O assunto está em avaliação na Casa Civil e caberá ao presidente Michel Temer bater o martelo. A intenção da equipe envolvida nas discussões é decidir sobre o tema nas próximas semanas, já que o próximo período de vigência do horário diferenciado está previsto para começar em outubro até fevereiro.

O horário de verão foi criado com o objetivo de economizar energia elétrica durante o período em que está em vigor. Um estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia concluiu, no entanto, que essa política pública traz efeitos “ próximos à neutralidade” com relação à economia de energia elétrica. Ou seja, o principal objetivo da medida, economizar eletricidade, não é mais atingido. Foi a partir daí que o assunto passou a ser analisado por outros entes do governo.

A avaliação é de que o período em que a maior parte do país adianta o relógio em uma hora já faz parte dos costumes e da cultura do brasileiro. Por isso, a decisão que vier a ser tomada levará em conta também esses aspectos, além da capacidade de economizar energia.
Entre os técnicos que defendem a medida dentro do governo, o argumento é de que o horário pode ser positivo para setores como comércio e turismo, apesar do pouco impacto na economia de energia. Isso porque as pessoas têm mais uma hora para consumir, o que seria benéfico para empresas desses setores econômicos.

A Casa Civil informou que foi criado um grupo de trabalho especialmente dedicado a analisar a eficácia do horário de verão, após a conclusão dos estudos técnicos. Disse ainda que uma decisão deve sair “em breve”, mas não deu prazo. A decisão cabe apenas ao Poder Executivo, ou seja, não precisa passar pelo Congresso Nacional.

As discussões sobre o horário de verão ganharam força no governo após um estudo do ONS e do ministério constatar que a “adoção desta política pública atualmente traz resultados próximos à neutralidade para o consumidor brasileiro de energia elétrica, tanto em relação à economia de energia, quanto para a redução da demanda máxima do sistema”. O estudo atribui esse resultado à “mudanças no perfil” da sociedade e na “composição da carga”, que vem sendo observado nos últimos anos.

No passado, quando o horário era mais eficiente, as pessoas e empresas eram estimuladas a encerrarem suas atividades do dia com a luz do sol ainda presente, evitando que muitos equipamentos estivessem ainda ligados quando acionada a iluminação noturna.

A mudança do perfil do brasileiro, no entanto, mudou as características do consumo. Muita gente deixou de ter um horário tradicional de trabalho, chegando em casa já à noite. Além disso, principalmente durante as tardes de verão, o uso de equipamentos, como o ar condicionado, foi intensificado.
Por Agência O Globo


Por 10 a 1, STF decide que 2ª denúncia contra Temer seja enviada à Câmara


Após dois dias de votação, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou o envio da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer para a Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (21).
O placar da votação ficou em 10 a 1, com apenas o ministro Gilmar Mendes apoiando o pedido da defesa do presidente para devolver a denúncia para a Procuradoria-Geral da República (PGR). Na denúncia, Temer é acusado por organização criminosa e obstrução de Justiça.
A defesa de Temer alegava que o pedido não poderia ser enviado à Câmara porque contém fatos anteriores ao período em que ele está no cargo de presidente. A Constituição veta que um mandatário seja julgado por crimes anteriores ao mandato enquanto for presidente.
Agora, com o texto seguindo para a Câmara, após passar por comissões internas, a denúncia deverá ser votada em plenário - sejam os pareceres das comissões favoráveis ou não. Para voltar ao STF, ela precisa ter 342 votos favoráveis ao andamento.
Essa é a segunda denúncia apresentada pela PGR contra Temer. A primeira, por corrupção passiva, foi rejeitada em plenário.